sábado, 30 de maio de 2009

O CANÁRIO


Encontrei um canário abandonado
Estava quase a morrer o coitado
Baixei-me e apanhei o maltratado
Leveio para casa e logo foi embrulhado.

Arranjei-lhe uma bonita Gaiola
E qual não foi o meu espanto
Logo pela manhã o mariola
Acordou-me com o seu lindo canto.

Fiquei deslumbrante de con tentamento
Com o agradecimento que me deu
Acordando-me com um canto de talento!

E pensei naquele momento
Mas que diabo fiz eu
Para merecer este tratamento.
dcb

terça-feira, 26 de maio de 2009



VISTA PARCIAL DE LUANDA EM 1970

segunda-feira, 18 de maio de 2009

O SENHOR DO SEGREDO

As esferas sagradas do Paraíso
Encontram-se entre a Ilha Central
E os planetários de Havona do Sorriso
Intercaladas no Universo Ancestral.

São três os circuitos especiais
Onde se encontra o Espírito Santo
Quando o imaginário quer demais
A glória do Eterno retira-lhe o encanto.

O Universo gira em volta do Universo
Que se prostrou no centro Universal
Criando o limitar do adverso
E limitar a criatividade espiritual.

O espírito é desconhecido por natureza
É a sabedoria da Universalidade
Começa e acaba sempre com pureza
Como a criação da sua personalidade.

Que são os segredos de uma missão
Para os ajustadores do Paraíso
Que são as criaturas da oração
Que Deus reiterou por ser preciso.
dcb

segunda-feira, 11 de maio de 2009

domingo, 10 de maio de 2009

quinta-feira, 7 de maio de 2009

O VERSO

Gosto muito de poesia
E faço alguns versos
Mas tenho a mania
De os fazer controversos.

Por isso procuro amigos
Que comigo simpatizarem
Dedicando-lhe alguns artigos
Para saber o que eles dizem.

Se eles bem falarem
Eu ficarei satisfeito
Mas se alguma coisa apontarem
Esse será o meu eleito.

É com carinho o que escrevo
E ainda será melhor o meu trato
Assim aqui deixo o meu elevo
E também o meu retrato!...
dcb

O ONTEM

Eu fui o ontem!
Hoje não sei se sou
Não Gosto que me apontem
A não ser aquele que me criou

Cuja fisionomia eu não conheço
E como ele não há outro igual
Também não sei se sou o que pareço
Que é uma coisa muito natural.

Ele conhece os meu defeitos
E também as minha virtude
Também sabe os meus preceitos
Aqueles que tinha na juventude.

Diz-se que era um menino dócil
Ensinados por um velho sábio
Que me ensinou até o ignóbil
Para perceber o que me era dirigido.

E tudo o que aprendi foi guardado
como uma forma de aprendizagem
Que o tempo nos vai ensinando
E são armazenados como se fosse uma garagem!...
dcb

quarta-feira, 6 de maio de 2009

AS FOLRES

Como são lindas as flores
Que existem no meu Jardim
Elas são de várias corres
São como o respirar para mim

O aroma que elas deitam
É digno de se respirar
E também como elas o enfeitam
É digno de se admirar

São o encanto que a natureza deu
Para dar alegria e beleza ao espaço
Como aquele Jardim que é o meu
E as Orquidias que sustentam o meu abraço.
dcb


O POETA

Ser poeta é ser forasteiro
Por viver nos caminhos da mente
Trabalha as palavras como um carpinteiro
Modificando as letras tão somente.

Ser poeta é estar sempre presente
Por vezes em sentido figurado
Mas que compreende plenamente
Tudo o que algures se terá passado

Ser poeta é tratar tudo de igual forma
Alheio aos pensamentos de cada um
Nem tampouco pensa se terá reforma
Ou se por essa época ainda haverá algum

Ser poeta é ser criança
Sorrir, gritar sem ter maldade
Confiar no futuro com esperança
Crescer e olhar-se com humildade.

Ser poeta é ver o mundo com amor
Como perfeito deveria ser
Não olhar o semelhante com dor
E trata-lo com o carinho que merece.
dcb

terça-feira, 5 de maio de 2009

O QUE SINTO NO CORAÇÃO

Fica tão longe onde vivi
Rever lugares espantosos
Caminhos e locais onde corri
A olhar os crepusculos saudosos

Lembrar aquelas águas cristalinas
Onde alegremente mergulhei
Apreciando aquelas ondas paladinas
Locais onde minhas lágrimas deixei

Lugares que hoje relembro com emução
Aqueles mesmos onde fui feliz
E que ficarão guardados no meu coração

Foi naqueles lugares que fui petiz
E que deles hoje tenho muita paixão
Porque sinto aquela terra morrer de tão infeliz.
dcb